20-05-2021


Por vezes a vida vem feita tsunami e despedaça-nos por dentro



A vida por vezes vem com a maré cheia, começa a subir lentamente, gradualmente, como que se avisasse os moliceiros da sua chegada, este baloiçam levemente para que lhes reforcem as amarra

Por vezes a vida vem feita tsunami, e despedaça-nos o coração.

Tudo acontece demasiado rápido, sem aviso, sem previsão. Num momento estamos entediados com a rotina das nossas vidas, lamentando os quilos a mais, os quilos a menos, o marido que não arruma os chinelos, a mulher que gasta demasiado dinheiro em sapatos, os filhos que não fazem os trabalhos de casa, o patrão, a vizinha, o carro que já tem 5 anos, a casa que precisa de ser pintada... e de repente levamos com uma gigante onda em cima e nem percebemos o que acabou de acontecer. Adormecidos, dormentes, abalados, cambaleantes, não acreditando que de facto aconteceu,

Sobrevivemos aos dias implorando que a noite acabe.

E assim ficamos, imóveis, inertes, mortos por dentro.

Até que por fim aceitamos a realidade, que a vida veio feita tsunami e nos despedaçou o coração.

É quando nos perguntamos: e agora?

Agora, a única coisa a fazer é juntar todos os pedaços, colar um a um.

Se vai ficar igual ao que era? Não!

Pode ficar melhor.